A medida que as eleições municipais de 2024 se aproximam, a disputa política em São José de Ribamar toma contornos dramáticos, especialmente dentro do partido Podemos. O atual prefeito, Dr. Julinho, em busca de reeleição, e Jota Pinto, secretário Adjunto de Articulação Política do Estado, emergem como figuras centrais nessa contenda.

Jota Pinto, que se destacou em várias pesquisas realizadas pelo Palácio dos Leões ocupando o segundo lugar, enfrenta agora um cenário desafiador. O prefeito Dr. Julinho, num movimento sorrateiro e desesperado para enfraquecer Jota Pinto, filiou-se ao Podemos, isso com total anuência do presidente estadual do partido, Fábio Macedo, assim, esse episódio revela uma trama de traição, preterição e grave descriminação política.

No dia 22 de setembro do corrente ano, foi realizado o ato de filiação do prefeito Dr Julinho ao partido Podemos promovido na cidade balneária, onde o presidente estadual da legenda, deputado federal Fábio Macedo, oficializou que o prefeito concorrerá a reeleição pelo Podemos. Assim, além de retirar a chance de Jota Pinto de concorrer as eleições pela legenda, Fábio Macedo ainda anunciou suporte financeiro com a destinação de emendas parlamentares em mais 40 milhões de reais para a gestão de Dr Julinho.

O deputado federal Fábio Macedo, presidente estadual do Podemos, desempenha um papel crucial na preterição e descriminação político-partidária sofrida por Jota Pinto no Podemos. Após uma parceria bem-sucedida com Jota Pinto nas eleições de 2022, Fábio Macedo surpreendeu a todos, traindo a confiança de Jota Pinto ao filiar seu principal rival político em São José de Ribamar no Podemos, o prefeito Dr Julinho. 

Fábio Macedo ao lado de Jota Pinto e sua esposa, vereadora por São Luís, Concita Pinto

Essa manobra política resultou na preterição de Jota Pinto, que, até então, ocupava a posição de vice-presidente estadual do partido e foi diplomado como 1º suplente de deputado estadual pela sigla em janeiro 2023.

A exclusão de Jota Pinto da diretoria do partido, sem aviso prévio, somada à filiação de seu principal adversário político, Dr. Julinho, no Podemos, evidencia uma clara preterição e grave descriminação política. 

Essa decisão coloca em xeque a viabilidade de Jota Pinto no partido, pois ele já vinha trabalhando duro para ser candidato a prefieto pela sigla nas eleições municipais de 2024.

Apesar desse revés, Jota Pinto mantém suas conversas com lideranças políticas e partidos, continuando a crescer nas pesquisas. Seu nome ainda é considerado o mais forte para desafiar o atual prefeito nas urnas. No entanto, a traição partidária e a discriminação sofrida colocam sua pretensão em concorrer as eleições municipais em uma posição delicada.

O cenário político em São José de Ribamar promete mais reviravoltas à medida que as eleições se aproximam. O desespero do prefeito em buscar minar uma possível candidatura do seu principal adversário e a postura do presidente do Podemos em trair um companheiro de partido mostra que a política ribamarense deve tomar um rumo diferente em 2024, e a renovação do executivo é apontada como certa e questão de tempo.

By

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *